Vantagens de Ficar Perto do Louvre em Paris

Onde hospedar em Paris é uma questão polêmica, mas não muito difícil de responder se você estiver focado em necessidades, objetivos da viagem e argumentos. Por isto escrevo aqui as vantagens de ficar na região do Louvre, ou seja, perto do Museu da famosa pirâmide de vidro e ex-palácio real.

Estive em Paris duas vezes, e na primeira vez que lá estive procurei ficar perto de todas as principais atrações e não muito longe de todas atrações mais distantes. Em uma primeira viagem a uma cidade o enfoque é diferente, não conhecemos nada, nem o básico, então temos que ver o máximo possível de atrações que nos interessam.
Para tal, escolhi ficar em um hotel de um bairro que me permitisse ir a pé a vários deste locais. Certamente que não poderia ir a todo local caminhando, e para isto haviam estações de metrô próximas, mas para a maioria das atrações fiz os percursos a pé, caminhando por prazer junto com minha esposa, até chegar aos locais principais. Isto não é impossível, principalmente num dia bom, com sol e tempo favorável.
Museu do Louvre visto de dentro da pirâmide de vidro

Hospedar no primeiro arrondissement ou região do Louvre

Então, para primeira vez em Paris preferi ficar no 1º arrondissement ou região do Museu do Louvre, no Rive Droit ou margem direita do Rio Sena, também conhecida como Margem Norte.
Não estava a fim de ter que pegar um metrô a toda hora e preferi conhecer a cidade e seus monumentos com calma, aproveitando o tempo para me deslocar caminhando entre um local e outro, contemplando os detalhes da cidade e das construções, quarteirões, jardins e praças, bem como as margens do Rio Sena.
Para isto estudei o mapa da cidade e olhando custo benefício, acabei por reservar um hotel bem no centro da cidade, no primeiro arrodissement ou área nº 1, no bairro Châtelet, muito perto do Louvre. Minha experiência foi boa e agradável, e assim aqui descrevo como foi.
Observe o mapa ilustrativo acima para ver como a região do Louvre fica no centro das atrações da cidade.
Ao escolher um hotel para ficar nesta região, principalmente se ficar o mais próximo possível do Louvre, é possível ir a pé nas principais atrações como Ile de La Cité (Ilha da Cidade) onde fica a o castelo medieval chamado Conciegerie, que foi sede do poder e morada dos reis na Idade Média, a Catedral de Notre Dame e a Saint Chapel. Além disto, fica em posição estratégica e próximo ao Jardim das Tulheries, que fica entre o Louvre e Place de la Concorde ou Praça da Concórdia. Os Champs Elysees ou Campos Elísios por sua vez ficam entre a Place de la Concorde e o Arco do Triunfo. Outras atrações próximas são o Rio Sena e suas pontes, a Ópera de Paris ou Ópera Garnier, o Beaubourg ou Centre Georges Pompidou, o pitoresco bairro de Saint Michel, e descendo para o sul a Sorbonne, o Quartier Latin e o Jardim de Luxemburgo.
Enfim, fica-se no centro de gravidade turístico das principais atrações da cidade, ou seja hospeda-se em um local cuja distância entre as atrações são semelhantes indo para qualquer direção.
Ao ficar nesta posição estratégica pode-se criar um roteiro em blocos para visitar os locais principais nos dias escolhidos e saindo nas direções onde cada grupo de atrações e monumentos se concentra.

Ao sair do hotel próximo ao Louvre pode-se fazer caminhadas médias e longas

A seguir alguns roteiros que sugiro e que fiz à partir da região do Louvre. Obviamente que muitas coisas você pode fazer pegando um metrô, caso não queira se cansar para chegar nas atrações mais distantes, pois um mapa ilustrativo faz parecer que é tudo perto, mas na realidade, Paris é uma cidade monumental, e as atrações que ficam mais distantes do Louvre, já exigem uma caminhada um pouco mais longa.
Roteiro 1 - Após chegar ao hotel, no primeiro dia sugiro ir no Centro de Informações Turísticas no caminho da Ópera Garnier e pegar um mapa da cidade, o passe de atrações/museus e um passe de transporte caso prefira usar muito o transporte público. Depois caminhe até Ópera Garnier (Galeria Lafayete fica próxima), e aproveite para ver a arquitetura neoclássica e monumental dos prédios da cidade, muito bem composta e em harmonia neste estilo, em suas largas avenidas. Aproveite para observar bares, restaurantes, tome um café e escolha um local para almoçar. Depois faça o trajeto inverso e visite o Museu do Louvre. Após gastar um bom tempo no Museu, tendo fôlego atravesse uma ponte e vá para o outro lado do Rio Sena, e caminhe até a Ile de La Cite ou Ilha da Cidade para reconhecer o território. Certamente algumas atrações lá já devem estar fechadas. Você não vê por dentro, mas observa as pontes, os barcos no Rio e como é Paris.
Acima a Ópera de Paris, Galeria Lafayette, Museu do Louvre e ponte sobre o Rio Sena, Pátio do Louvre com a pirâmide de vidro e barco de excursão visto das margens do Rio Sena.
Roteiro 2 - Na segunda caminhada, sugiro entrar no pátio do Museu do Louvre e caminhar para o Jardim des Tuleries. Lá chegando, observe os jardins e esculturas, e aquele local onde os parisienses passeiam e sentam-se para ver a paisagem em dias de sol. Ao final das Tuleries você vê a Place de La Concorde, local onde Maria Antonieta foi guilhotinada. No centro desta praça, existe um enorme obelisco egípcio trazido para a França no século 19. Continuando a caminhada, você seguirá ao longo dos Champs Elysees, ainda com jardins no início e depois uma avenida onde situam-se grifes caras e um endereço residencial nobre de Paris. Ao final dos Champs Elysees o Arco do Triunfo, construído no século 19, onde fica também o túmulo do soldado desconhecido, visitado por inúmeros chefes de estado. Não deixe de subir ao topo do Arco do Triunfo, de onde tem-se vista de 360 graus da cidade de Paris.
Champs Elysees e Arco do Triunfo, vista do terraço do Arco do Triunfo, Torre Eiffel e vista do Obelisco da Place de La Concorde a partir do Jardim das Tuleries
Se você gostar realmente de caminhar então faça o que fiz. Após visitar o Arco do Triunfo, siga pela Av. Kleber até a Place du Trocadero. Durante este caminho você seguirá na verdade por uma grande avenida arborizada e cercada de edifícios residenciais neoclássicos ao estilo da Paris monumental. Ao longo do percurso desta avenida poderá ver bistrôs onde parisienses se sentam para degustação, refeições ou tomar café em mesinhas nas calçadas observando o movimento que passa.
Ao chegar no Trocadero, após passar entre dois enormes "trambulhos" de inspiração neoclássica e simétricos, que abrigam o Musée de L´Homme e Musée de La Marine, se abrirá para você uma estonteante vista da Torre Eiffel. Ao descer as escadarias do Trocadero, você passa por belos jardins racionalistas ao estilo francês, com espelhos d'água e fontes, sempre contemplando a Torre Eiffel. Então você encontra a Ponte Diena com bela vista do Rio Sena e uma estação de barcos ao lado da Torre Eiffel. Continue a caminhar e veja a monumental torre por baixo, e depois caminhe mais, indo pelo Parque do Campo de Marte. Ao tomar uma certa distância, você vê a Torre Eiffel tendo outros jardins à frente de sua perspectiva. Esta caminhada é um espetáculo visual impagável e inesquecível.
Roteiro 3 -  Comece novamente passando pelo pátio do Louvre, entrando por uma porta e saindo por outra que lhe dê acesso ao Rio Sena. Desta vez caminhe na margem que fica do lado do Museu do Louvre. O objetivo desta caminhada é também conhecer o panorama da cidade, próximo à Ile de Lá Cite e visitar os monumentos arquitetônicos daquela Ilha onde a cidade foi fundada.
Ao caminhar pelas margens, você verá estandes de autônomos que vendem pequenos objetos de antiguidade e até mesmo revistas e discos velhos e históricos. É um comércio que existe no local ao longo dos séculos.
Acima o castelo Conciergerie, a Catedral de Notre Dame, a Ponte Neuf e o interior da Saint Chapel, monumentos estes da Ile de La Cité ou Ilha da Cidade.
Durante a caminha pela margem, vai chamar atenção o castelo medieval, a Conciergerie, local de uma das primeiras sedes fortificadas da cidade e morada dos reis na idade média. Lá estiveram presos políticos durante a revolução francesa, desde Danton a Maria Antonieta, e inclusive Robespierre.
Este edifício pode ser visitado e fica juntamente com a Catedral de Notre Dame e a Saint Chapel na mesma Ilha.
A Catedral de Nobre Dame pode ser visitada por dentro e a entrada não é cobrada. Mas para visitar o terraço, no topo das torres paga-se ingresso. A Saint Chapel, uma das mais antigas Igrejas de Paris, que foi construída para abrigar a coroa de espinhos de Cristo também pode ser visitada, e paga-se ingresso. Aproveite para caminhar pela Ilha e observar as demais construções e moradias.
Lembrando que se você tiver comprado o Museum Pass, o acesso a estas atrações citadas acima  já está incluído no custo e você não terá que enfrentar filas. Exceto a Torre Eiffel, que não aceita o Museum Pass, mas o ingresso pode ser comprado antecipadamente no site da torre, isso evita as filas e garante o seu lugar.

Abaixo, coloco vários posts e artigos relacionados à França, Paris e planejamento de viagem.

Comentários