São Francisco, Califórnia

San Francisco é uma cidade charmosa, cheia de história, uma delícia. Muita cultura,  muita novidade, muito o que fazer.
A melhor época para visitar a cidade é no outono, pois o inverno é gelado e o verão muito úmido,  com bastante cerração.
O espanhol é quase um segundo idioma na Califórnia.  E as pessoas comuns, na rua, nos trens e lanchonetes são na grande maioria educadas e prestativas.

São Francisco, na Califórnia
Como aqui no Rio de Janeiro,  em São Francisco também a gente encontra mais turistas na rua do que moradores da cidade. E é meio estranho se sentir o gringo da vez.
São ladeiras e mais ladeiras, cheias de casas estilo vitoriano, bondinhos e trenzinhos antigos e bem conservados.
Andando pela cidade,  fora do centro,  as casas em estilo vitoriano estão por todos os lados.  Uma mais linda do que a outra.
O asfalto muito certinho, sem calombos e emendas,  tudo muito bem sinalizado e limpo. Sem cachorros nem seus dejetos na rua, sem camelôs  e sem pedintes. Mas em compensação,  parece que todos os loucos do país resolveram andar por algumas ruas da cidade.  Não falo de loucos no sentido de comportamento doido, é no sentido de doente mental mesmo. Algumas ruas específicas parecem verdadeiros manicômios ao ar livre.
Há muito o que fazer e ver em San Francisco, vou por aqui só o que eu gostei mais.
O primeiro lugar a ir em São Francisco é o Visitors Center , onde você pode comprar o passe, que dá direito a todos os transportes municipais pelos dias marcados.
Com isso você passeia de bondinho, trenzinho, metrô, ônibus, tudo só apresentando o passe - super prático.
Bondinhos de São Francisco e o passe da cidade
Uma dica para não ter que enfrentar as imensas filas para pegar o bonde,  suba uma quadra a pé e faça sinal para o bonde parar.  É que eles deixam um espaço para pegar algumas pessoas no caminho.
Além disso, no Visitors Center você consegue descontos em vários passeios, mapas, horários e itinerário dos transportes públicos. Eventos que estão acontecendo na cidade e diversas dicas pra facilitar seu passeio.
Fisherman Wharf, é a área do porto, é lindo, e cheio de vida. Tem de tudo literalmente.
Subindo um pouco em direção ao centro, encontra-se a rua Lombardi, toda sinuosa e florida, apareceu em filmes como "se meu fusca falasse", e outros.
Lombardi street, Chinatown e bar da Loris
Perto do centro, quase ali onde é o ponto final dos bondinhos e a estação do metrô, não dá pra deixar de ir em Chinatown, com suas casas em estilo chinês, lojinhas que vendem coisas absolutamente estranhas, e restaurantes chineses. Eu não podia sair de lá sem provar uma comida típica chinesa, jantamos lá uma noite, a comida é mesmo meio adocicada mas é bem gostosa. Bom, pra comer arroz com feijão eu podia comer em casa né...rsrsrs
Eu acredito que faz parte de conhecer uma cidade, conhecer a culinária do lugar.
Para provar um típico café da manhã americano, com panqueca, maple, e um monte de outras coisas...um ótimo lugar é a lanchonete da Lóris, no centro, perto da Union Square.
Em casa, esse café daria para 4 pessoas tranquilamente....um exagero de comida. Eu só tinha ouvido falar de maple no desenho do Zé Colmeia...rsrs, é como mel de abelha, mas o gosto é um pouquinho diferente.
Do outro lado da cidade, a igreja que é um símbolo das missões nos EUA. Tem imagens de diversos santos que eu não conhecia,  e uma imagem linda de Nossa Senhora de Guadalupe.
No parque Golden Gate (é fácil chegar lá de metrô), tem muita coisa pra se ver, eu fui duas vezes e não consegui ver tudo  :)
Lá no fim, perto do mar, tem os moinhos e uma lanchonete que tem uma vista linda do pacífico.
Parque Golden Gate, Academia de Ciências, Jardim Japonês e Moinho
 Ainda no Golden Gate Park, existe um jardim japonês, com laguinho, carpas, ponte, pagode, estátua de Buda (enorme) e tudo o que se espera de um jardim japonês perfeito.
No parque Golden Gate têm entre muitas outras coisas, lagos, parque de diversão, búfalos, passeios de bicicleta e de segway, um jardim botânico, o museu da juventude (arte moderna), um palco de shows com concha acústica e a Academia de Ciências da Califórnia.
Sobre o parque de diversões vale lembrar aqui que adultos sem criança não são bem vindos em parques de diversão, como também existem banheiros que são só para crianças (convém prestar atenção), além do que também não é indicado tirar fotos em que apareçam crianças. Melhor esperar elas saírem pra tirar a foto, há por lá uma certa paranoia com isso.
Passar a mão na cabeça de uma criança, como a gente faz aqui sem maldade, pode render uma boa encrenca nos EUA.
A Academia de Ciências da Califórnia, é gigante:
Planetário, aquários maravilhosos e enormes, de água salgada e de água doce. Uma floresta tropical dentro de uma redoma, com peixes, jacaré, pássaros e borboletas. Esqueletos enormes, de tiranossauro entre outros, e muitos animais vivos ou empalhados.
Rua hippie
Nas proximidades do parque Golden Gate, existe uma rua hippie, onde a noite a gente encontra uma grande diversidade de estranhices...rsrs
Esse cartaz na vitrine da livraria refere-se a fatos acontecidos na época.

Por exemplo uma loja de roupa tibetana, uma livraria hippie, casas onde moraram famosos atores e famosos bandidos.
Um pouco mais para o centro, a famosa esquina mais gay do mundo.

Comentários