Bairro Jardim | Garden District

O Garden District ou Bairro Jardim, de New Orleans, capital do Estado da Louisiana, é um pouco afastado do Bairro Francês, e ao pegar o bonde da Linha Saint Charles passa-se antes pelo CBD ou Central Business District. e Warehouse Arts District. Se aprecia belas casas ou gosta de arquitetura, deve visitar.
Chegando lá de bonde
Você pode pegar o "bonde" na própria Av Saint Charles (perpendicular à Cannal) ou na própria Canal Street.
A Av. Saint Charles é uma continuação da Royal Street quando esta sai fora do French Quarter.
Antes de chegar ao Bairro Jardin ou Garden District, o bonde passa pelos bairros (também interessantes) citados acima.
Ao longo da Linha Saint Charles voce verá belas casas e mansões. O Bairro Jardim começa na esquina da Saint Charles com a Jackson Avenue, termina na esquina da Saint Charles com a Lousiana Avenue. Portanto esta linha de bondes leva voce ao limites do Bairro Jardim. Descendo por ali, você verá bem mais belas casas e mansões no Garden District.

Como é o Garden District

O bairro jardim é constituído de casas e mansões construídas principalmente entre 1830 e 1900, onde antes existia uma fazenda de cana de açúcar.
Segundo uma placa encontrada no local, o Bairro Jardim é famoso por suas casas e jardins do Século 19. A área do bairro era originalmente parte da Fazenda Livaudais, onde certamente se plantava cana de açucar, que movia e ainda move a economia da Louisiana.
O loteamento tornou-se parte da Cidade de Lafayette em 1833.
Em 1852 foi anexada à Cidade de New Orleans.
Em 1974 for designada um Ponto Histórico Nacional.
As casas bem preservadas continuam habitadas e nota-se que os moradores tem um alto padrão de vida. Segundo um folheto explicativo sobre o bairro, que peguei no centro de informações turísticas, muitos dos atuais proprietários são descendentes dos
Casarão do século 19 neoclassicista
 Acima uma das casas do Bairro Jardim em estilo neoclássico ou como chamam lá de "Renascimento Grego". As ruas de todo o bairro são bem arborizadas onde destacam-se enormes carvalhos. Note que as casas também são cercadas de grandes jardins.

Decoração interna

Eu fiz uma caminhada  com minha esposa por conta própria e não entramos em nenhuma casa, pois pelo que sei são todas habitadas, algumas poucas transformadas em escola ou algum tipo de comércio. Não existe no local nenhuma casa museu para visitar.
Ma segundo o folheto oficial explicativo que peguei e mapa das casas, la está dito que as casas foram ricamente decoradas e muitas possuem entre 20 e 30 cômodos. Seus proprietários não mediram esforços, e as casas tiveram murais e tetos decorados e pintados à mão, corrimãos e gradis de escadas esculpidos à mão em mogno adornando escadas, mármores italianos cobrindo lareiras e grandes varandas por toda a extensão das fachadas. A casa onde morou Rui Barbosa no Rio de Janeiro, construída por um Barão em meados do século 19, é um exemplo deste tipo de renascimento e ecletismo em versão Brasileira.
Acima um típico casarão neoclássico do século 19
Na foto acima outra casa bem representativa do estilo da época e também das casas de fazendas do sul dos Eua. Embora seja uma casa urbana, este estilo assim como elementos arquitetônicos, ornamentos e componentes como varandas cobertas circundando as  casas estão presentes.
Casas semelhantes à estas também podem ser vistas no Brasil, mas restam muito poucos exemplares, já que no Brasil muito pouco do passado foi preservado.

Dica para visitar e fazer uma caminhada por lá ou walking tour

O centro do visitante ou centro de informações turísticas de New Orleans fica a uma quadra e meia do Bairro Jardim. Então, ao descer em ponto da Av. Saint Charles, próximo da Av. Jackson, primeiro passe neste local e pegue um mapa do Garden District com um percurso sugerido e indicação dos principais pontos, ou seja, das casas e mansões que se destacam. Neste mapa, algumas casas estão apontadas com números e legenda explicativa. Assim você pode fazer sua tour por si mesmo, caso queira.
Casa de 1852 também com colunas gregas
A casa acima é de 1852 e passou por vários proprietários. Ainda no século 19, pertenceu à um Prefeito local. Hoje continua habitada e preservada como as demais casas do bairro.
Belas e pitorescas casas do Bairro Jardim de New Orleans.
Acima, nas fotos do lado esquerdo, uma das casas que achei mais interessantes e bonitas, por todo o conjunto da obra, incluindo arquitetura, gradils em metal trabalhado e jardins. Do lado direito, na foto acima outra casa de dois andares com colunas gregas. E na foto de baixo, no também no canto direito uma casa de uma série 8, praticamente iguais, mas que diferem apenas em pequenos detalhes de ornamentos. Estas casas são chamadas de casas das 7 irmãs. Segundo o folheto explicativo que peguei para fazer a caminhada no local, existe uma estória não verdadeira que um morador do bairro tinha 7 filhas e construiu uma casa para cada filha como presente de casamento.
Outra mansão com colunas e demais adornos gregos e grandes varadas
 Acima uma casa de 3 andares, com varadas em 2 pisos, com colunas e até simulação de entablamento grego na parte mais alta, exprimindo bem aquele estilo de época.
Mansão com muito uso ferro na estrutura e adornos de varanda.
Acima outro casarão mansão, este com muito uso de ferro, típico do final do século 19.

Casarão eclético de 1872
A mansão acima já é bem eclético, com elementos da arquitetura grega que inspira o neoclassicismo e também alguns elementos barrocos e encontrada na arquitetura de palácios franceses ou de outros paises da Europa. Este é um tipo de arquitetura que se espalhou pelo mundo, e na Rua São Clemente no Rio de Janeiro, como em outras partes da cidade, ainda existem exemplares do gênero.

Gradil em ferro fundido
A foto acima coloquei como complemento de uma casa já mostrada acima, onde aparece parcialmente o gradil. Mas aqui em detalhes. A casa que aparece acima é do século 19. A casa ao lado parece estar dentro do mesmo terreno como um anexo. Não sei dizer a época da construção, mas parece algo do século 20, principalmente pelo movimento dos telhados e horizontalidade.

Veja também:

Comentários