30/01/2016

Bourbon Street

Bourbon Street é uma rua muito famosa do French Quarter ou Bairro Frances, mas um tanto decepcionante. Talvez a rua com mais bares no mundo, e se você procurar por um copo de café ou chocolate, até mesmo durante o dia dificilmente vai encontra algo exceto "álcool"!
Bourbon Street durante o dia.
Acima uma foto da rua durante o dia, ainda de manhã, com pouco movimento e turistas curiosos dando uma conferida. De noite fica muito movimentada.

Maior concentração de bares por metro quadrado no mundo?

Antes de você visitar aquela rua, ouve-se dizer que lá existem muitos músicos de rua, mas na verdade, pelo menos à noite, eu vi mais músicos de rua na Royal Street em região próxima da Jackson Square, ou seja próximo ao fundo da Igreja Matriz. Creio que os artistas atualmente preferem a Royal Street porque o ambiente é mais limpo e menos alcoolizado. Na Bourbon existem alguns bons restaurantes e bares com música, mas geralmente quem vai lá deve estar mais interessado em beber e "muvucar". E no caso de alguns homens, talvez no desespero procurando por aventuras pagas. Naquela rua existem alguns bares e boates com moças que ganham a vida fazendo companhia por alguns minutos dentro de um quarto, e certamente este tipo de comércio não atrai à todo tipo de público, se é que entendem o que falo.
Ao passar pela rua, vê-se algumas pessoas chapadas e que aparentam ser alcoólatras, e também alguns tipos estranhos perambulando pelas esquinas. Alguns livros de viagem dizem para ter atenção e não ficar em completa "bobeira", pois devido ao grande número de turistas, existem também os pickpockets ou batedores de carteira. Eu passei por lá e saí ileso, não vi nada muito preocupante, mas também não tenho hábito de encher a cara e ficar perambulando em locais movimentados.

De onde vem a fama da Bourbon Street

A Bourbon Street ganhou fama porque que em tempos passados se concentravam a maioria dos bares de jazz. Devido à este fato, a Bourbon Street é também uma rua boêmia e um pouco "fedorenta". Sim, tem um mal cheiro. Até o chofer de um ônibus que me levou em um tour a uma Plantation House comentou isto.
O cantor Sting, ex The Police inspirou-se na rua para uma de suas composições, a "Moon Over Bourbon Street" para descrever a história de um vampiro que andaria por lá em dias de lua cheia.
Bar em um pátio aberto de frente para rua com estátuas de músicos locais.
Na foto acima, um "oásis" na Bourbon Street, o Courtyard Bar, bem bacana e arrumadinho. Vale a pena dar uma passada lá para conferir. Colocaram estátuas de ícones da música de New Orleans como Fats Domino entre outros. Fica no número 311.

Quando visitar a a Bourbon Street e o que fazer lá

Eu passei por lá de dia para ver o casario que é bem inferior e mais descaracterizado do que os existentes na Royal Street que é bem mais bonita. Mas existem pontos interessantes e até hotéis lá para quem quer se hospedar no meio de uma "muvuca".
Mas nem que seja por cinco minutos, é também interessante visitá-lo de noite para ver as luzes e neons. Alguns tipos que circulam por lá são meio estranhos, e certamente quem está por lá está com um copo na mão. Eu preferi ocupar 95% do tempo em minha caminha noturna pela Royal Street.

Existem bares e restaurantes com música ao vivo na Bourbon Street?

Sim existem. Mas existem lugares mais saudáveis para ouvir jazz, blues ou country com músicos bem melhores. Prefira outras ruas. No final do French Quarter ou Bairro Francês, do lado oposto da Canal Street, existe a Frenchmen Street onde se concentram os melhores locais com música ao vivo, segundo informações e indicações que tive na própria cidade. Fui lá, e realmente existem sim muitos locais com música ao vivo. O início da da Frenchmen fica no final da Decatur St. Na esquina da Decatur com Bourbon Street existe um amplo bar, com grandes janelas de vidro, quase uma "vitrine musical" por onde se vê os músicos tocando e certamente atrai clientes.

Veja também:

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente, dê sua opinião !