20/01/2016

Via das Quatro Fontes | Roma

Em uma esquina de Roma, quatro fontes do final do renascimento nos surpreendem e originaram este post. Vale a pena ir ao local, e sempre que eu voltar a Roma, certamente passarei por lá novamente.
Sim, caminhar pelas ruas de Roma e algo fantástico para quem é observador, gosta de artes e arquitetura. Sem exagero, pode-se dizer que a cada passo vemos algo interessante e uma surpresa. Embora muitos prédios possam de longe ter aparência similar ou classicista, existem os detalhes, os ornamentos, os portais e porticos, e os pátios internos vistos dos portais.
Se fosse possível, todas a ruas da Roma que ficam entre as antigas muralhas deveriam ser visitadas, mas algumas tem destaques especiais. Ente elas a Rua das Quatro Fontes ou Via delle Quattro Fontane.
As fontes foram encomendadas pelo Papa Sisto V, entre 1588 e 1593.
Se bem me lembro, passei por esta rua mais de uma vez, tanto em descida como subida, quando vim caminhando da Praça Barberini e subindo por esta Rua. Na verdade conhecer Roma à pé é interessante pois captamos detalhes que somente podem ser observados com calma, algo impossível de fazer quando dentro de veículos em movimento. Em uma das vezes que passei por esta rua, parei para observar as 4 fontes que ficam na esquina com a Via Venti Setembre e Via del Quirinale, e depois segui, passando por uma transversal, a Via Nazionale (que segue para Praça da República), até encontrar uma transversal mais próxima à Rua Principe Amadeo, perto do Termini (Estação Central), onde estava hospedado.
O mapa acima mostra a localização da Via delle Quattro Fontane, que fica entre pontos importantes da cidade de Roma. As quatro fontes ficam no cruzamento com a Via Venti Setembre e Via del Quirinale. Na verdade é uma rua só, mas mudam de nome na intersecção com a Rua das Quatro Fontes.
As fontes são um conjunto artístico do chamado Renascimento Tardio, encomendadas pelo Papa Sisto V, entre 1588 e 1593.
Fonte Tibre ou Tevere de Domenico Fontana
Em uma das fontes, a da foto acima, existe uma alegoria que representa o Rio Tibre ou Tevere em Italiano, em frente à uma árvore de carvalho. Um loba, que é o símbolo de Roma foi acrescentado posteriormente.

Fontes com figuras Femininas que representariam Deusas da Mitologia Romana ou Rios.
As fontes com figuras femininas, acredita-se, representam a Deusa Diana, símbolo da castidade e a Deusa Juno (esposa de Jupter), símbolo da força e resistência, ambos da mitologia Romana. Existe uma versão divergente que considera que estas figuras também representam rios.
As fontes de Aniene, Tibre e Juno são obras de Domenico Fontana.
Somente a fonte de Diana é de autoria de Pietro da Cortona.
Uma das Quattro Fontane, a que representa o Rio Aniene
A fonte da foto acima representa o Rio Aniene, outro rio dentro do perímetro de Roma que é um afluente do Rio Tibre ou Tevere. Este Rio Aniene abastecia a maioria dos aquedutos de Roma.

Uma das fontes com figura de Deusa da Mitologia Romana e um Oratório Barroco na parede.
A esquina da Rua das Quatro Fontes com Via del Quirinale revela outras surpresas como um belo oratório barroco na altura da segunda janela do edifício de esquina.
Grades e portões do Palazzo Barberini à direita
Na movimentada rua situa-se também o Palazzo Barberini, que abriga a Galleria Nazionale d'Arte Antica. É também uma atração caso disponha de tempo para visitar o local. Eu não visitei, quem sabe quando voltar a Roma entre lá. Nesta Rua das Quatro Fontes existem também bares e lanchonetes ao estilo de Roma, onde pode-se comer panini, ou seja, os variados tipos de sandwiches locais.

Acima o portão e o Palazzo Barberini
Acima o Palácio Barberini, que abriga a Galeria Nacional de Arte Antiga.

Igrejas na Via del Quirinale, junto as Quatro Fontes
Outra grata surpresa para quem passa pela esquina da Rua Quatro Fontes com a Via del Quirinale, são duas pequenas igrejas barrocas, coladas uma à outra  no topo da colina Quirinale, quase na esquina propriamente dita.
Ao passar por lá, eu e minha mulher entramos na igreja que fica mais próxima das quatro fontes, na esquina.

Pesquisando, fui mais  a fundo para saber sobre estas igrejas e coloco o que obtive abaixo.
Estas obras primas, tem autoria de dois grandes gênios e arquitetos rivais da arquitetura do século 17 em Roma, nada mais nada menos que Francesco Borromini e Gian Lorenzo Bernini.
  • A Igreja de San Carlo alle Quattro Fontane, fica no nº 23 da Quirinale, sendo obra de Francesco Borromini. Fica mais próxima das 4 fontes.
  • A outra igreja é a Santa Andrea al Quirinale de Gian Lorenzo Bernini.
Uma das analises que lí sobre estas igrejas, diz que, a igreja de Sant´Andrea é um exercício do Barroco teatral, que exprime a confidente e confiante personalidade de Gian Lorenzo Bernini que vinha de uma família cujo pai era um escultor bem sucedido.
A igreja de San Carlo é uma amostra do Barroco mais geométrico e matemático, e reflete também a personalidade de seu criador, Francesco Borromini que foi criado com dificuldade e lutou contra doença mental, tendo como desfecho seu suicídio.

Não é preciso dizer que ambas são consideradas de grande valor artístico e arquitetônico, e refletem a personalidade de seus gênios criadores.

Veja mais sobre a Itália

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Comente, dê sua opinião !